domingo, 2 de junho de 2013

Sobre o livro: Oswaldo Aranha - A Estrela da Revolução

Por Andre Araujo
OSWALDO ARANHA - A ESTRELA DA REVOLUÇÃO - Editora Mandarim - 440 paginas, por Aspasia Camargo, João Hermes Pereira de Araujo e Mario Henrique Simonsen - Um classico biografico de um dos maiores politicos brasileiros de todos os tempos, revolucionario, parlamentar, administrador, diplomata, financista.
Oswaldo Aranha tinha DNA paulista, descendente dos Barões de Campinas mas gaucho de Alegrete, foi um dos lideres da Revolução de 30, companheiro de Getulio mas nunca seu vassalo, foi em 1931 Ministro da Justiça, logo depois da Fazenda, reorganizou e consolidou toda a divida externa, um caos na época, as Prefeituras e Estados podiam emitir bonus no exterior livremente, sem necessidade de autorização federal, realizou os Funding Loans para unificar as dezenas de emissões, reduzindo seu custo, brigou com Getulio em 1934, um dos inumeros rompimentos com o Chefe do Governo Provisorio que todavia o mandou para Washington como Embaixador, seu papel na politica internacional em torno da Segunda Guerra como Chanceler foi um dos maiores eventos da diplomacia brasileira ao convocar e liderar a Conferencia do Rio de Janeiro de 1942, que definu a posição da America Latina no conflito mundial. Rompeu novamente com Getulio em 1944 mas voltou a diplomacia de primeiro nivel em 1947 como um dos fundadores da ONU e presidente de sua primeira Assembleia Geral, com o Governo eleito de Vargas retorna como Ministro da Fazenda em 1953 quando em pouco tempo fez grandes realizações, novamente na reestruturação da divida externa.
No livro Aspasia Camargo reve o papel politico de Aranha, João Hermes de Araujo escreve sobre Aranha diplomata e Mario Henrique Simonsen sobre as duas gestões de Aranha no Ministerio da Fazenda, separadas por longo periodo.
Lider polemico, Oswaldo Aranha seria um natural Presidente da Republica se não tivesse morrido tão cedo, em 1960. Homem charmoso e cativante, sua relação com Getulio foi sempre complicada, Getulio via nele um auxiliar indispensavel mas tambem um permanente rival e desafiador.
Figura chave nas relações Brasil EUA no Seculo XX, inaugurou uma dinastia de Embaixadores nos EUA, sua esposa, sua filha e sua neta foram as tres Embaixatrizes em Washington cobrindo um periodo de 70 anos, seu genro Sergio Correia da Costa foi Embaixador nos EUA e o genro de seu genro Rubens Barbosa tambem foi.
Aranha foi o Ministro das Relações Exteriores brasileiro de maior impacto na politica internacional no Seculo XX mas tambem foi um excepcional Ministro da Fazenda em dois periodos conturbados quando formulou e executou politicas inovadoras com maestria e ousadia.
Como se fosse pouco, foi um dos cabeças principais da Revolução de 1930, que mudou e modernizou o Brasil, criou novas instituições e transformou o Pais de rural em urbano.
O livro, alem de ser uma biografia de um só homem em tres papeis diferentes, é tambem um painel muito dem descrito da evolução do Brasil entre 1930 e 1960, periodo crucial de nossa Historia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário