sexta-feira, 31 de maio de 2013

Desemprego da eurozona volta a subir em abril e alcança 12,2%6

Por EFE
O desemprego na zona do euro subiu um décimo em abril com relação ao mês precedente e alcançou um novo recorde histórico, de 12,2%, informou nesta sexta-feira o escritório comunitário de estatísticas, Eurostat.
No conjunto da União Europeia (UE) o indicador se manteve estável no índice recorde de 11%, enquanto a Espanha registrou uma alta de um décimo e chegou a 26,8%.
Estas novas altas ocorrem depois que as taxas da zona do euro e da UE avançaram um décimo em março, até 12,1% e 11%, respectivamente; e a da Espanha registrou uma alta de dois décimos, até 26,7%.
Grécia (27%, segundo dados de fevereiro), Espanha (26,8%) e Portugal (17,8%) foram os países com maiores taxas de desemprego, enquanto Áustria (4,9%), Alemanha (5,4%) e Luxemburgo (5,6%) tiveram os índices mais baixos.
A Eurostat destacou que o desemprego aumentou "significativamente" em comparação com abril do ano anterior, quando a taxa se situava em 11,2% na zona do euro e em 10,3% entre os 27 membros da UE.
O número de desempregados alcançou em abril 26,58 milhões de europeus, dos quais 19,37 milhões vivem nos 17 países que integram a eurozona, o que reflete um aumento de 104.000 e 95.000 pessoas, respectivamente, em comparação com março.
Se comparado com abril de 2012, o número de desempregados aumentou em 1,67 milhões na UE e em 1,64 milhões nos países do euro. EFE

Nenhum comentário:

Postar um comentário