domingo, 21 de abril de 2013

Tomate atinge Ana Maria Braga

Por Altamiro Borges
Na véspera da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, na semana passada, a apresentadora Ana Maria Braga apareceu no seu programa matinal na TV Globo usando um risível colar de tomates. Disse que o produto valia "uma joia"e, desta forma grotesca, reforçou o coro dos banqueiros e da mídia rentista pela elevação da taxa básica de juros. Diante da violenta pressão, o BC cedeu novamente aos donos do dinheiro e subiu em 0,25 pontos os juros, o que terá impacto negativo no ritmo de crescimento da economia e na geração de emprego e renda para milhões de brasileiros.
A apresentadora global - que o irreverente jornalista José Simão já apelidou acidamente de "Ana Ameba Brega" - não vestiu o colar de tomates por pura brincadeira. Ela é conhecida por suas posições direitistas e pelo servilismo diante dos filhos de Roberto Marinho. Ela foi uma das protagonistas - junto com Regina Duarte, Ivete Sangalo e Hebe Camargo - do movimento "Cansei", uma articulação da direita udenistas que visava desgastar o governo dos ex-presidente Lula. Na época, os "cansados"das elites não alcançaram seu objetivo e Lula foi reeleito. Novamente agora, Ana Maria Braga leva uma tomatada!
Na mesma semana em que fez sua gracinha provocadora, o preço do tomate - o novo perigo vermelho que ameaçava destruir a economia nativa, segundo a onda terrorista dos agiotas e da mídia rentista - despencou nas feiras e mercados. Segundo matéria do Estadão, outro veículo que participou da ofensiva dos rentistas, o quilo da produto caiu de aproximadamente R$ 10 para R$ 2,50. "Apontado como o vilão da inflação, o preço do tomate começou a perder força e agora virou alvo de guerra de promoções entre supermercados", relatou a Agência Estado na quinta-feira (18). Da próxima vez que for brincar com coisa séria, a direitista e exibicionista Ana Maria Brega deveria pendurar uma melancia no pescoço!

Um comentário:

  1. Comentários de Hélvio Rech
    Será que alguém ainda tem dúvidas de que a farra do tomate não foi uma jogada de grande mídia para provocar a elevação da taxa Selic que tanto agradou os banqueiros e rentistas do Brasil e fora dele. A manipulação da mídia é ostensiva: a algumas semanas o Frigorífico JBS veiculou comerciais na Rede Globo. Na mesma semana, o Fantástico iniciou uma série de entrevistas sobre o sistema de abate de bovinos no Brasil, sobretudo aqueles clandestinos, a bem da saúde pública, é verdade. No período o Jornal Nacional tratou do mesmo assunto. No entanto não foi um ato de altruísmo, mas sim um serviço casado com o anunciante. Negócio puro!
    A lógica é simples, de um lado a Globo escancara a situação dos abatedouros e frigoríficos desse país, levando pânico à população. De outro, como desavisado, sem saber de nada, por "pura coincidência" o Frigorífico faz seu comercial em horário nobre, com a participação de atores globais, destacando justamento o oposto das falhas "apuradas" nas reportagens especiais.

    ResponderExcluir