Pular para o conteúdo principal

Quem matou Jango?

Por João Vicente Fontella Goulart
“O acervo da CPI do Ibade de 1963 mostra que 85% da imprensa e dos meios de comunicação brasileiros foram comprados para mascarar esta infâmia com o poder da propaganda”.
Discurso do João Vicente Goulart na Comissão de Anistia, dia 18 de março, em Porto Alegre
Membros ilustres da Comissão Nacional da Verdade,
Senhores e Senhoras presentes,
Eu quero ler um requerimento que estamos entregando nesta data à comissão, mas antes quero consignar algumas palavras.
A VERDADE tem o poder de nos convencer mesmo sem provas. Eu, minha família e outras pessoas que estiveram no exílio, Quando escutamos a confissão do agente uruguaio Mario Neira Barreiro acreditamos no esquema que nos foi relatado, apesar da história incluir diversos ingredientes desconhecidos e surpreendentes.
Várias aspectos das revelações deste criminoso foram confirmadas depois da entrevista à TV Senado e por esta razão tomamos uma iniciativa contundente.
Pedimos em novembro do ano de 2007, que o Procurador Geral da República determinasse a abertura de um inquérito para investigar as circunstâncias da morte de Jango diante da desclassificação de documentos secretos pelo governo brasileiro e pelo Departamento de Estado norte americano que davam foros de credibilidade ao relato do agente uruguaio Mario Neira Barreiro.
Estamos em 2013, e o Ministério Público Federal parece tão surdo quanto à carreata de inocentes uteis que até hoje ignora que apoiou a violação da jovem Soberania e traiu a República.
Conseguimos desarquivar o inquérito do túmulo do descaso, e irá  acontecer uma perícia com a análise dos restos mortais de Jango, mas o resultado pode ser inconclusivo.
Segundo o relato do agente uruguaio, a retenção do corpo na fronteira por quase 48 horas objetivava dissipar as evidências do envenenamento em caso de autópsia no Brasil.
Não sabemos se a tecnologia de hoje pode detectar o envenenamento, o remédio descrito pelo uruguaio composto de 3 componentes difere da lista básica de venenos utilizados pelos marionetes da CIA.
Mas esta perícia não é único meio de esclarecer a VERDADE.
Hoje estou aqui seguindo exemplo do pai.
Jango durante todos os anos de exílio, 12 anos no exterior, nunca deixou de sentir necessidade de voltar e ajudar a resgatar seu país do destino macabro ditado pelo golpe de 01 de abril de 1964.
Meu pai nunca deixou ter esperança.
Uma Esperança tão louca como aquela senhora  de Mario Quintana que se joga do edifício e  que o povo encontra incólume na calçada: outra vez uma menina. Dotada dos olhos verdes da esperança…
A Esperança nunca morre, mas Jango morreu.
Começou a morrer em 01 de abril de 1964,
Quando viu aquela outra menina,
A Soberania,
Virgem vestal e filha da república,
Ser violada em praça pública por traidores, vendilhões  e estrangeiros.
Hoje sabemos que o crime feito premeditado.
O acervo da CPI do Ibade de 1963 mostra que 85% da imprensa e dos meios de comunicação brasileiros  foram comprados para mascarar esta infâmia com o poder da propaganda.
Violaram a jovem Soberania em nome de Deus, da Pátria e Da Família;
Absurdos dos absurdos, este crime foi confessado em entrevista à TV Globo dada pelo embaixador norte americano que veio ao Brasil vender sua biografia.
E não ouvi uma palavra nem do presidente que estava saindo do cargo e nenhuma do que estava assumindo a liderança do nosso país… violaram a jovem Soberania em praça pública e quase 40 anos depois ninguém mexeu um dedo para protestar contra um dos criminosos se gabar da façanha!
Hoje, existe uma farta documentação comprovando o premeditado desmonte da ordem jurídica interna brasileira!
O crime cometido contra nossa soberania é continuado e engloba o assassinato de Jango.
As circunstâncias da morte de Jango sempre foram suspeitas.
Não houve autópsia.
Houve resistência em trasladar o corpo da Argentina para o Brasil.
Mas 30 anos depois um homem resolveu denunciar o crime.
Um homem me disse pessoalmente que monitorava as escutas ambientais e telefônicas de Jango.
Um homem que estava lá.
Um homem que sabia que eu bati o carro do meu pai e levei para consertar em segredo.
Este homem confessou o assassinato premeditado de Jango.
Ora, todo crime tem uma motivação.
Jango foi uma das vítimas de um amplo programa de expurgo politico por meio de assassinatos seletivos.
Porque?
A explicação mais razoável é a que ouvi do meu advogado Trajano Ribeiro – Ter os militares no poder não interessava mais a quem patrocinou os golpes militares na América latina. Os militares por ofício são nacionalistas. No Brasil estavam colocando uma estatal em cada setor estratégico e arranjaram uma usina nuclear. A solução? O retorno dos civis corruptíveis ao poder. O problema? A ampla gama de líderes nacionalistas que retornariam defendendo a Soberania.
Jango foi assassinado porque era capaz de fazer um acordo até com o Lacerda para salvar a jovem Soberania!
Atentem! A menina Esperança tem o poder da fênix e é capaz de renascer das cinzas,
Mas o resgate da jovem Soberania violada exige um longo esforço para encontrar a cura.
O fato é que nossa jovem Soberania permanece na UTI, coberta de feridas que não se curam.
A cura começa com o resgate da VERDADE.
Verdade que acredito ser o objetivo dessa Comissão!
A Verdade permite o diagnóstico e o tratamento da doença.
Verdade que nos mostra que a jovem Soberania carrega chagas abertas, fétidas e infeccionadas, causadas pela violência, pelo envenenamento, pela tortura e pelo assassinato de seus filhos.
A verdade é que nossa  República perdeu uma guerra e ainda não enterramos os nossos mortos.
Jango foi enterrado pelo povo de São Borja, mas não teve luto oficial!
Como anunciei antes, quero ler o requerimento que preparamos e vamos a entregar a esta comissão, porque  guardo em a Esperança, aquela senhora louca que se joga do ultimo andar e sempre renasce criança.
Venho a esta comissão, em nome de todos aqueles que foram sacrificados na ara da tortura e da tirania, exigir que cubram a nudez da violação da nossa soberania com o manto de respeito.
Este manto de respeito tem que ser tecido com o exercício pleno da cidadania que acredita nas fundações de uma República Soberana e no Estado Democrático de Direito sujeito à LEGALIDADE .
Venho pedir a vocês que persigam e encontrem a VERDADE.
Divulguem a verdade e além de ver renascer a esperança,
Possamos prestar as homenagens e o respeitos às vítimas da tirania e aos nossos mortos e
Assim, resgatar alguma dignidade a nossa jovem Soberania…   

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Noam Chomsky: “As pessoas já não acreditam nos fatos”

Prestes a fazer 90 anos, acaba de abandonar o MIT. Ali revolucionou a linguística moderna e se transformou na consciência crítica dos EUA. Visitamos o grande intelectual em seu novo destino, no Arizona Por JAN MARTÍNEZ AHRENS Noam Chomsky (Filadélfia, 1928) superou faz tempo as barreiras da  vaidade. Não fala de sua vida privada, não usa celular e em um tempo onde abunda o líquido e até o gasoso, ele representa o sólido. Foi detido por opor-se à Guerra do Vietnã, figurou na lista negra de Richard Nixon, apoiou a publicação dos Papéis do Pentágono e denunciou a guerra suja de Ronald Reagan. Ao longo de 60 anos, não há luta que ele não tenha travado. Defende tanto a causa curda como o combate à mudança climática. Tanto aparece em uma manifestação do Occupy Movement como apoia os imigrantes sem documentos. Preparado para o ataque.Mergulhado na agitação permanente, o jovem que nos anos cinquenta deslumbrou o mundo com a gramática gerativa e seus universais, longe de descansar sobre as glóri…

25 anos sem Chico Mendes

Por Felipe Milanez Morto em 22 de dezembro de 1988, Chico Mendes deixou um legado de intensa disputa política e é fonte de inspiração para movimentos sociais pelo mundo Chico Mendes queria viver para salvar a Amazônia Foto de Chico Mendes em sua casa, poucos meses antes de morrer. Na sua última entrevista, concedida a Edilson Martins, ele dizia que queria viver para salvar a Amazônia, pois sabia que a impunidade era o lugar comum das mortes na região Na noite de 22 de dezembro de 1988, uma semana após completar 44 anos de idade, Chico Mendes foi alvejado por um tiro de escopeta no peito, na porta de sua casa, em Xapuri, Acre, enquanto saía para tomar banho (o banheiro era externo). No interior da casa, os dois guarda costas responsáveis por cuidar da sua segurança, da polícia militar, jogavam dominó e fugiram correndo ao escutar o disparo. A tocaia foi armada pelo fazendeiro Darly Alves e executada por seu filho, Darcy, junto de um outro pistoleiro. A versão que se tornou oficial da morte…

Britânicos querem reestatizar empresas

Jornal GGN - Mais de 70% são favoráveis a nacionalização de água, eletricidade e ferrovias; centro de pesquisa desenvolve estudos para reestatização a custo zero. 

O Reino Unido foi considerado a Meca das privatizações nos anos 80, mas em 2018, os britânicos querem de volta o controle estatal de serviços essenciais. Segundo levantamento feito no Reino Unido, 83% são a favor da nacionalização do serviços de abastecimento e tratamento de água; 77% de eletricidade e gás e 76% a favor da nacionalização das linhas de transporte ferroviário. O "Estado mínimo" se mostrou uma bomba-relógio social. A reestatização de todas essas empresas, incluindo a Thames Water, responsável pelo abastecimento na Grande Londres, custaria ao governo do Reino Unido algo em torno de 170 bilhões de libras. Mas um trabalho desenvolvido pela Big Innovation Centre cria um modelo de contrato onde a Grã-Bretanha conseguiria retomar o controle das empresas sem gastar um centavo. Isso seria possível com uma no…