quarta-feira, 6 de março de 2013

Hugo Chávez e o rola-bosta da Veja

Por Altamiro Borges
Os fascistas estão em festa! Macabros e patéticos, eles comemoram a morte de Hugo Chávez. Dão vivas aos EUA e à oligarquia racista da Venezuela. Na internet, uma via que aceita tudo, extravasam os piores instintos. Muitos destes seres medíocres se baseiam nos artigos de alguns “calunistas” da mídia colonizada e golpista. Reinaldo Azevedo, o pitbull da revista Veja, volta a ser a referência. Como bem definiu o teólogo Leonardo Boff, o jornalista é um autêntico “rola-bosta”, que empurra excrementos para os mais tacanhos.
Logo após o anúncio da morte do presidente venezuelano, Reinaldo Azevedo não conteve a sua alegria. Para ele, “Chávez, agora morto, foi vítima da própria farsa e não teve tempo de aprender com Lula”. O líder bolivariano optou pelo tratamento do seu câncer em Cuba, ao invés de fazer como o ex-presidente Lula, que tratou da sua doença num hospital privado. Morreu por sua opção ideológica, afirma o reacionário privatista, neoliberal e defensor dos genocídios imperialistas – que deveria tratar da sua saúde nos EUA.
Na sua visão delirante, a Venezuela não perdeu nada com o que ele chama de a morte do chavismo – “um misto de banditismo político com delírio ideológico retrô. É evidente que sérias turbulências virão pela frente porque o modo de governo inventado por Hugo Chávez, que morreu nesta terça, só funcionava com o carisma do caudilho. Agora morto, os gângsteres que o cercavam iniciarão a luta intestina pelo poder - ainda que a imagem do mártir garanta ao menos mais uma eleição para a turma”.
Reinaldo Azevedo trata o falecido Chávez como “bandido farsante”, “ditador”, “burro” e “bandoleiro”. Ele alimenta os pistoleiros da internet – que deveriam ser vigiados pela Polícia Federal em função do seu grau de violência. Como bem disse Leonardo Boff, indignado com as barbaridades do blogueiro da Veja quando da morte do Oscar Niemeyer, este sujeito se assemelha a um escaravelho, “popularmente chamado de besouro rola-bosta”. Um pena que ainda haja tantos leitores e assinantes da Veja. O boicote seria a melhor arma contra os seus rola-bostas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário